segunda-feira, 11 de março de 2013

Lição de casa


Muitos pais encaram quase que diariamente, uma rotina que às vezes pode se tornar estressante: a lição de casa de seus filhos. Se essa prática for bem organizada, conversada e combinada, com regras e organização, pode tornar-se algo prazeroso e vantajoso para ambos os lados e contribuir para a construção do senso de responsabilidade e a autonomia das crianças.

Organizar um lugar para o estudo também é primordial. Este deve conter uma mesa, iluminação adequada, cadeira confortável, material escolar e ficar longe da interferência do resto da casa (telefone, televisão, rádio, campainha, janela, porta e outras pessoas). Sempre que possível, os pais devem ficar presentes ao lado da criança em tempo integral (principalmente no caso das mais novas). Elas precisam de apoio e da valorização à nova atividade, para que aos poucos ganhem confiança para desempenhá-la sozinha.

Cada criança tem um ritmo de estudo. Existem aquelas que demoram bastante para finalizar uma tarefa, mas também as que acabam rapidamente por ter maior facilidade no conteúdo, ou fazem isso para ter mais tempo para brincar. Para evitar isso, os pais devem estipular horários fixos para o início e término da lição.

A educação é sedimentada aos poucos. Os pais têm de ser persistentes, tomando o cuidado de não criar atritos com seus filhos. Ambos devem sempre lembrar que os pais estão presentes para ajudar os filhos. Cada criança tem um ritmo e a exigência deve ser de acordo com o desenvolvimento de cada um.

O dever de casa é também um termômetro da relação que o estudante tem com a escola, pois permite perceber se está sintonizado com as regras da instituição e a forma de aprender, o que permite estimular essa harmonia. E nada de lição na sexta-feira, pois o fim de semana é o momento de recobrar forças e descansar.

DICAS PARA ACOMPANHAR AS LIÇÕES DE CASA:

1. Combine e estabeleça um horário para o estudo diário.

2. Ofereça condições para que seu (sua) filho (a) realize suas atividades: local tranquilo e adequado, material necessário.

3. Acompanhe o cumprimento das tarefas solicitadas, mas não as faça por ele (a).

4. Tenha o cuidado de não dar respostas prontas; questione, procure saber o que e como aprendeu, motive-o (a) a buscar a resposta. Persistindo a dúvida, oriente-o (a) a buscar saná-la com o professor.

5. Incentive-o (a) a falar sobre suas dificuldades, a levar seus questionamentos para a sala de aula.

6. Ajude-o (a) a ser capaz de organizar seu próprio material escolar.

7. Valorize as atividades realizadas por seu (sua) filho (a).

8. Converse com ele (a) sobre o que aprendeu na escola, sobre a rotina escolar.

9. Incentive a leitura, independentemente das indicações da escola.

10. Seja um exemplo de que ler, estudar e buscar conhecimentos é importante.

11. Comente sobre notícias, reportagens ou programas vistos.

12. Compartilhe com ele (a) momentos e atividades culturais: visite exposições, museus, mostras, livrarias, bibliotecas, assista a peças de teatro, filmes, etc.

13. Evite tratar todos os filhos da mesma forma. Eles são diferentes e os pais devem perceber as diferentes necessidades de cada um.

Nenhum comentário:

Postar um comentário